« Home | Um Show de Axé com Outros Olhos » | Intenções reais representadas por números? » | Uma homenagem... » | Eu e a Polícia » | A Morte do Eterno e do Público » | Não gostou? Relaxa e goza! » | A cidade que ninguém vê » | Sociedade » | A réplica de Goethe » | Olá pessoas. Não pretendo levar muito tempo aqui. ... »

Nós, dominados

Esse post é um pouco longo, mas espero que vocês tenham disposição de lê-lo por completo, ahco que está valendo a pena.

----

Nós, dominados

"Nós somos uma geração de homens criados por mulheres, eu me pergunto se outra mulher é o que realmente precisamos." Chuck Palahniuk foi muito feliz em por tais palavras na boca do que pra mim é o maior símbolo do instinto masculino: o personagem Tyler Durden (se você não leu, vale a pena conferir "Clube da Luta", de Chuck Palahniuk).

O fato é que as mulheres tomaram o poder. O outro fato é que isso está errado. Nós homens fomos estúpidos a tal ponto que entregamos de bandeja o poder que detinhamos desde sempre a elas. Agora, se quisermos ele de volta, vamos ter que lutar muito para recuperá-lo. Hoje nós nos modificamos em função da mente feminina. A maioria dos homens de hoje têm medos femininos, anseios femininos, comportamentos femininos e o pior dos males: desejos femininos. E não adianta me chamar de preconceituoso, isso está errado!

Exemplificando o que eu quero dizer: hoje, a grande maioria dos homens têm medo de lutar. Mais uma vez lembrando Palahniuk, tente iniciar uma briga na rua, com qualquer um. Você irá perceber que a maioria dos homens foge de uma briga. Eles se submetem a situações que os humilham, os destroem enquanto machos psicológicamente, e preferem isso à uma simples luta. Isso está errado! Nós homens não deveriamos ter esse medo da violência, da disputa, da competição, isso é coisa de mulher! E nós não somos mulheres.

Sabe quando alguém faz algo que te ofende e você sente uma tremenda vontade de lhe enfiar um soco no queixo? E, mesmo tomado pela cólera, se controla pensando que os outros te reprovariam por essa atitude? É nessa hora que você se mostra um fraco, um dominado pelos ideais femininos.

Se a questão dos instintos competitivos masculinos está de cabeça para baixo, o que dizer do comportamento sexual masculino? Os homens, hoje, se modificam ponderando a aprovação ou rejeição por parte das mulheres. Modificam seus comportamentos, modificam seus hábitos, modificam sua aparência. Isso também está errado, e muito errado! Isso é a prova maior de que elas é que estão no controle, e nós estamos submissos, como cães carentes que dão a vida por um olhar de aprovação do dono.

Já está na hora dos homens voltarem ao seu estado primitivo. As mulheres são astutas e estão por cima, fingindo ser o sexo frágil. Elas comandam o mundo atualmente, e ainda assim se mostram oprimidas e falam que a sociedade é machista. Sabe por quê? Porque isso satisfaz nosso ego. E com nosso ego satisfeito, não combatemos a situação, e elas continuam no poder.

Não se iludam, estamos dominados. E, talvez eu esteja sendo um pouco repetitivo, mas isso está errado!

----

Deixo vocês agora com um texto genial, de autor desconhecido, que explica a teoria do condicionamento clássico, do filosofo russo Ivan Petrovich Pavlov.

Poodle de Pavlov

De um momento para o outro olho em redor e estamos todos presos na mesma ratoeira. Homens dignos, trabalhadores e aplicados - uma geração de homens criados por mulheres, moldados para adequar ao ideal feminino. Somos sensíveis, delicados, temos bom humor, aprendemos a gostar de mobília, a rebaixarmo-nos perante os "problemas" do sexo oposto.

Somos os poodles humanos. Criados para estar no colo, para agradar. Acima de tudo, fomos criados para ser resistentes, para, contra-ventos e marés, segurármos o Álamo. E assim fazemos. O outro lado porém, perante tal facilidade não se vê forçado a aparar o Bonsai. Se a relva é de facto mais verde do outro lado da cerca, para quê só imaginá-la quando se pode ir lá tocá-la?

E assim ficamos, os homens-poodle. A segurar um Álamo que já não existe. Confusos com a traição, sózinhos no meio da poeira. Tentamos perceber o que correu mal, onde falhámos, onde fomos insuficientes. Relemos todas as ultimas palavras um milhão de vezes para tentar descortinar razões. Mas o que vem ao de cima é deveras simples e cruel: tornámo-nos obsoletos.

E damos por nós à beira do choro, a esmurrar muros de tijolo ou com a cara no fundo de um copo de vodka. Passeamos sozinhos na noite como se carregássemos o mundo às costas. Juntamo-nos com os demais e cantamos as nossas tristezas sem nunca perceber que o mal está em nós, mas mais enraizado do que podemos perceber.

O poodle na sua essência é ainda um lobo. Com a dose correcta de dor física e abandono poderá reaver os instintos selváticos. O poodle, tal como os cães de Pavlov, também é susceptivel ao reflexo condicionado. Não cairemos duas vezes na mesma armadilha. Não nos deitaremos no colo de mais ninguém. Morrereremos selvagens.

u>day, divulgue, participe.
http://www.verbeat.org/blogs/tncd/

por essas e outras, caro Rafael, sempre fui mais inclinado aos ideais de justa medida..


abraços!

Fala sério...mamãe não fez o seu pratinho hoje? Sua companheira não quis transar? A sua vizinha pediu ajuda p/ carregar algo pesado? Sua priminha de 8 anos disse que você é ultrapassado? Deve haver algum motivo para tanta revolta contra o "poder" feminino...
Mas, enfim, não devemos estar fazendo o nosso trabalho direito pois, visto o seu espirituoso texto, muito ainda temos a conquistar...
Um abraço feminino
Marcia

Mas então o que você sugere, que façamos uma "revolução machista" ?
(Ha-Ha-Ha) Horrível essa.

Aceite meu caro amigo, o fundo de tudo é a carência motivacional em prol do amor...

Esse calculismo dislexo feminino até Freud já percebera a muito tempo.

PS:

Hahha.. a Márcia acertou.. minha parceira não quis tranzar.. soh pq eu dei ideia de tranzarmos eu, ela e a amiga dela.. ae bateu aquela revolta né? =x

Postar um comentário

Links to this post

Criar um link

Powered by Blogger
& Blogger Templates




eXTReMe Tracker