domingo, abril 29, 2007

Sociedade



Autor: Kurt (Carlos Eduardo)

domingo, abril 15, 2007

A réplica de Goethe

Werther está vivo.
Ele renascerá em todos nós
E morrerá como sempre morreu.

Ser poeta é fácil
Basta dizer palavras bonitas e fingir amar.
Ser o amor é o difícil
Não vejo forma de descrever o sentimento,
a sensação incessável, ininteligível, insaciável, insuportável.

De toda a natureza,
o ser humano sempre desejou
o fruto proibido,
aquele que nunca almejou.
O que devemos desejar,
se não merecemos nada?

Ainda é tarde para dizer que te amo?

Malditos sejam eles,
eles com seus sorrisos falsos e mentiras descaradas.
Malditos sejam cujas,
cujas máscaras me fazem ter nojo de tudo que vive.
Mas que seja mais maldito aquele!
Aquele que me privou do momento mais alegre de toda minha vida!
Aquele que me detem de realizar minha transcendência!
Aquele a que odeio!

Ainda é tarde para dizer que te amo?

Que venham os morcegos e os corvos!
Que venham o spleen, o gauché e o blasé!
Que venha toda a tristeza do mundo!
Eu esperarei e deixarei de viver.

Mas como Goethe diria,
isso seria apenas uma réplica
do sofrimento do jovem Werther.

quarta-feira, abril 11, 2007

Olá pessoas. Não pretendo levar muito tempo aqui. Aliás, tempo é algo que não tenho mais. Mas, como tenho alguns assuntos-chave pra esclarecer aqui, esse texto (mesmo que tardio) fez-se imprescindível.

Primeiramente, gostaria de pedir desculpas pelo meu último texto. Mudei (parcialmente) de idéia. Alguns dias após a postagem dele, assisti um debate no IFCS (Instituto de Filosofia e Ciências Sociais - UFRJ) a respeito da redução da maioridade penal que me fez pensar na coisa por outro prisma. Peço que reconsiderem a última parte do texto, em que afirmo ser a favor da dita cuja. Mas tenhamos calma, também não passei a ser contra. Ser a favor ou contra é oscilar entre absolutos, e, nesse aspecto, citarei incansávelmente o velho Ari(stóteles), que dizia que "a virtude está no meio". Sobre isso, me contento em dizer que é algo a se pensar, mas nunca numa situação como a atual: de extrema desigualdade. Como disse o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) no tal debate: "se reduzirmos a maioridade penal, os novos presidiários não terão em comum apenas a faixa etária, mas também a cor de pele e a classe social.".

Em segundo lugar, queria fazer uma crítica à sociedade burguesa. Uma daquelas que eu sempre faço. Mas como não tenho tempo efetivo pra fazê-lo agora (não decentemente), deixo pra mais tarde. No máximo, no mês que vem. Prometo (que tentarei).

Por último, apenas gostaria de deixar registrado que desejo boa sorte a nosso amigo Rafael durante os próximos meses. Infelizmente não pude falar com o mesmo nos últimos dias, peço-lhe desculpas por isso.

E é só, tchau!

sábado, abril 07, 2007

A greve das prostitutas

Imaginem...

Powered by Blogger
& Blogger Templates




eXTReMe Tracker